terça-feira, 12 de janeiro de 2016

Ministro da Saúde visita obras da maternidade municipal da Cidade operária



O ministro da Saúde, Marcelo Castro, visitou na sexta-feira passada, 8, as obras da primeira maternidade municipal de São Luís, que está sendo construída no bairro Cidade Operária. As obras iniciaram em junho de 2014. O terreno possui 14 mil m² de área, e terá 120 leitos, destes, 100 leitos de internação e 20 de UTIs – 10 neonatais e 10 infantis. A obra está orçada em 25 milhões de reais, dos quais, 24 milhões são recursos da União, e um milhão do Governo Municipal. 

O ministro foi acompanhado pelo senador, Roberto Rocha (PSB), o deputado federal, Alberto Filho (PMDB), o secretário estadual de Saúde, Marcos Pacheco e o vereador Roberto Rocha Júnior (PSB), que tem sido o maior defensor do projeto na Câmara Municipal. Foi ele quem ajudou a autorizar a área onde a maternidade está sendo construída. Agora, ele está lutando, juntamente com o Executivo Municipal, para viabilizar o prosseguimento das obras da maternidade.

Devido à articulação do parlamentar, o Ministério da Saúde liberou no mês de dezembro, a ordem de empenho valor de 2.644.000,00 (dois milhões, seiscentos e quarenta e quatro mil reais), para a construção da maternidade, que já estava com as obras paradas por falta de recursos financeiros. 

Roberto Júnior ressaltou que já havia conversado anteriormente com o ministro, para tratar sobre a liberação de recursos para a construção da maternidade da Cidade Operária, bem como de outros projetos que visam beneficiar as parturientes do município. Um desses projetos solicitados pelo parlamentar ao ministro Marcelo castro, refere-se à Casa da Gestante, que será uma unidade vinculada à maternidade, construída dentro do mesmo terreno, e que será destinada ao acolhimento e acompanhamento das mulheres gestantes que necessitam de cuidados especiais antes e depois de darem à luz.

“Em conversa com o ministro, eu expliquei sobre a importância de garantirmos a celeridade na construção da maternidade, e outros projetos agregados a ela, como a Casa da Gestante, que irá garantir a todas as mulheres receberem uma assistência diferenciada, bem como todos os cuidados necessários durante o período de gestação” disse Roberto Júnior.

“Eu fiquei muito entusiasmado com o projeto da maternidade, pois é uma proposta inovadora e será uma referência para o estado e para município. Enquanto deputado, eu tive a oportunidade de ajudar o Maranhão, e, como ministro, terei como uma de minhas prioridades para o estado, ajudar na efetivação desse projeto, que irá garantir às parturientes, um modelo de parto humanizado e com a dignidade que elas merecem”, destacou o ministro, Marcelo Castro.