sexta-feira, 27 de novembro de 2015

Fábio Braga comenta dados do ranking das melhores cidades Brasileiras 2015 e destaca cidades maranhenses




O deputado Fábio Braga (PTdoB) ocupou a tribuna da Assembleia Legislativa, na sexta-feira (27), para comentar sobre o ranking das melhores cidades do Brasil de 2015, artigo publicado pela revista ISTOÉ, em uma edição especial, no mês de setembro, como também a respeito da reportagem sobre as cinquenta pequenas cidades desenvolvidas no Brasil, publicação essa da Revista EXAME.

O parlamentar falou que os indicadores são relativos aos anos de 2011, de 2012 e de 2013, e aproveitou a oportunidade para parabenizar Vargem Grande, cuja participação dos empresários, pequenos comerciantes e dos produtores, que geraram renda, dos professores, diretores de escola, dos profissionais de saúde, funcionários públicos e de todos que contribuíram para melhorar a vida da população do município.

Para Fábio Braga, os indicadores sociais melhoram porque, num período de cinco anos, foram construídos em Vargem Grande poços artesianos, mais 1.500 casas, creches, cinco quadras esportivas, escolas construídas e reformadas, postos de saúde, o portal da cidade, urbanização do Açude na sede do município, urbanização do parque de exposições, melhorias no mercado público, mais 350km estradas vicinais e asfaltamento de ruas e outros benefícios.

Na avaliação de Fábio Braga “Durante muito tempo Vargem Grande foi esquecida. Mas, em um período, tivemos um avanço considerável, pois o município agora é reconhecido como uma das 50 pequenas cidades mais desenvolvidas do Brasil, por esses avanços ”, afirmou.          

Por outro lado, Fábio Braga revelou que a população de Vargem Grande ainda enfrenta inúmeros problemas, como a falta de água potável, a rede de esgoto, e, o mais grave, a segurança, além da falta de política de geração de emprego e renda. “Temos reclamado para resolver essas questões em Vargem Grande, pois a população sofre com os problemas, especialmente aquela que mora na periferia”, lamenta.             

CRITÉRIOS RIGOROSOS

Fábio Braga esclareceu que o propósito da reportagem da Revista - em parceria com a Editora 3 e a Empresa Austin Rating - foi analisar, classificar e mapear o nível de desenvolvimento sócio econômico de 5.565 municípios brasileiros, com o objetivo de desenvolver o índice de inclusão social e analisar 212 indicadores relacionados às áreas social, econômica, fiscal e digital.

A análise ocorreu de forma quantitativa e qualitativa e levou em consideração os indicadores de vários anos, permitindo classificar as cidades com base na igualdade de oportunidades entre os habitantes. As informações sobre os municípios foram extraídos do IBGE, da Secretaria do Tesouro Nacional, do DATASUS, do Ministério da Indústria e Comércio e outros.

A mostra contemplou 5.565 municípios, de um total de 5.570, divididos em pequeno porte (50 mil habitantes), médio porte (até 200 mil habitantes) e grande porte (acima de 200 mil habitantes).  Foram levados em consideração os indicadores fiscais, aplicação de recursos na saúde, capacidade de arrecadação, padrão de vida, mercado de trabalho, qualidade de vida e outros.

Finalizando, Fábio Braga destacou que o estudo citou mais de 30 municípios do Maranhão, alguns em várias categorias, entre elas, capacidade de arrecadação e aplicação de recursos públicos na saúde. Dentre as cidades, estão São Luís, Imperatriz, Santo Antônio dos Lopes, Tufilândia, Brejo de Areia, Davinópolis, Pirapemas, Miranda do Norte, Balsas e Buriticupu. Quanto as cidades de Viana e de Vargem Grande, nos indicadores sociais do ranking da revista, elas figuram no quesito qualidade de vida e cidade de pequeno porte até 50 mil habitantes, respectivamente 4º e 6º lugares.