quinta-feira, 29 de outubro de 2015

Eurico é advertido e STJD pede investigação dos sorteios de arbitragem



Eurico Miranda foi absolvido pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), nesta quinta-feira (29), após julgamento no Rio de Janeiro. O presidente do Vasco ganhou apenas uma advertência formal do Tribunal, que ainda pediu investigação nos sorteios de arbitragem da CBF. 

Eurico havia sido enquadrado no artigo 258 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva por ato de desrespeito e ofensa à equipe de arbitragem. Além de ofender Delfim Peixoto, vice-presidente da CBF, Marco Polo Del Nero, presidente da CBF, e Sérgio Corrêa, presidente da Comissão de Arbitragem da CBF. 

A pena máxima para o presidente vascaíno era de 180 dias de suspensão. A mínima, de 15. Mas ele escapou ileso de qualquer punição. 

Eurico protagonizou polêmica contra a Comissão de Arbitragem da CBF e contra o presidente licenciado da Federação Catarinense de Futebol, Delfim Peixoto, após o empate do Vasco por 1 a 1 contra a Chapecoense. 

Na ocasião, o Vasco levou o gol de empate no fim do jogo contra a Chapecoense após pênalti marcado sobre o zagueiro Rodrigo. O cartola então acusou a arbitragem do jogo de má fé e o presidente da Comissão de Aribtragem da CBF, Sérgio Corrêa, de negligência com os erros dos juízes no Brasileirão. 

Eurico ainda afirmou que Delfim Peixoto, que também é vice-presidente da Confederação Brasileira de Futebol, visitava os vestiários dos árbitros pedindo o favorecimento dos times de Santa Catarina, em troca de promessas e favores na CBF. 

Fonte: UOL