quinta-feira, 22 de outubro de 2015

Candidatura do tucano Neto Evangelista pode ser alternativa para o PMDB

Deputado Neto Evangelista pode ser opção do PMDB
Deputado tucano Neto Evangelista surge como opção do PMDB
O deputado Roberto Costa não esconde de ninguém o desejo de ver o PMDB na aliança que apoiará a reeleição do prefeito Edivaldo Holanda Júnior (PDT), em 2016. Costa admite até discutir candidatura própria ou aliança com o PSDB, mas rechaça qualquer aproximação com a pré-candidata Eliziane Gama, a quem acusa de não ser confiável.
Para Roberto Costa, os peemdebistas não devem confiar em uma candidata que se reúne com a direção do partido, pede apoio, oferece a vice na sua chapa e depois vai à imprensa negar o que fez de livre espontânea vontade. “Se agora ela já tem vergonha da gente, imagine depois de eleita”, observou recentemente o parlamentar para um grupo de jornalistas que cobrem as atividades da Assembleia Legislativa.
Na manhã de quarta-feira, por exemplo, Roberto Costa, muito ligado ao presidente estadual do partido, senador João Alberto, admitiu a possibilidade de aliança com o PSDB, caso o candidato seja o jovem deputado licenciado Neto Evangelista. Os dois tiveram uma conversa animada e ao serem questionados sobre a possibilidade de aliança, Costa afirmou que Neto seria um ótimo candidato e com plenas condições de apoio do PMDB.
A preferência, no entanto, conforme tem afirmado Roberto Costa, continua sendo coligação com o prefeito Edivaldo, político sério, transparente e quem vem fazendo uma administração voltada para resolver os problemas mais urgentes da cidade. O parlamentar admite até o PMDB abrir mão da vice em favor do PCdoB para participar da reeleição do candidato do governador Flávio Dino e dos partidos que ajudaram a acabar com o reinado do grupo Sarney no Maranhão.
Em caso de fracasso das conversações com o prefeito em decorrência de algumas restrições internas por conta do histórico do partido, Neto Evangelista surge como opção. O tucano, ao ser questionado sobre uma suposta aproximação do PSDB com Eliziane, disse desconhecer qualquer conversação neste sentido.  “Asseguro que não é comigo, nem com Carlos Brandão, João Castelo ou Pinto Itamaraty. “Só se Marina estiver tratando diretamente com Aécio Neves”, desdenhou Evangelista.
Antes de optar por uma aliança com os tucanos, O PMDB, no entanto, deverá resolver primeiro se disputará com representante próprio ou coligado, visto que o partido continua dividido entre aliança com Edivaldo, candidatura própria e agora a possibilidade de aproximação com os tucanos, mas desde que  candidato seja Neto Evangelista.