terça-feira, 27 de setembro de 2016

IFMA prorroga prazo de inscrição para o Processo Seletivo 2017


O Instituto Federal do Maranhão (IFMA) prorrogou até o dia 6 de outubro o período de inscrições no Processo Seletivo 2017 para os cursos técnicos de nível médio. A data da prova permaneceu a mesma e o restante do edital não foi alterado.
O pagamento da taxa de inscrição poderá ser feito até o dia 7 de outubro e, em função da greve dos bancários, deverá ser paga nas agências dos Correios em todo o estado. A prova será aplicada nas cidades de Açailândia, Alcântara, Barreirinhas, Bacabal, Barra do Corda, Buriticupu, Carolina, Caxias, Codó, Coelho Neto, Grajaú, Imperatriz, Pedreiras, Pinheiro, Porto Franco, Rosário, Santa Inês, São João dos Patos, São José de Ribamar, São Luís (Centro Histórico, Maracanã e Monte Castelo), São Raimundo das Mangabeiras, Timon, Viana e Zé Doca.
O IFMA está ofertando 5980 vagas em 37 cursos distribuídos em 24 cidades maranhenses. O seletivo está sendo realizado nas unidades do IFMA em Os cursos serão oferecidos nas formas integrada, concomitante e subsequente.
Na forma integrada, o aluno cursa o Ensino Médio junto com uma formação profissional no IFMA. Na forma concomitante, o estudante faz o curso técnico no IFMA e o Ensino Médio em outra instituição de ensino. Já a forma subsequente é para aqueles que já concluíram ou estão concluindo, em 2016, o Ensino Médio e pretendem obter uma formação profissional.
Em cada curso, 50% das vagas serão destinadas aos candidatos de escola pública. Dessas, metade é reservada aos candidatos com renda familiar bruta igual ou inferior a um salário mínimo e meio. O Instituto reserva também, em cada curso, 5% das vagas para os candidatos com deficiência.
Cursos
O IFMA tem vagas para os cursos técnicos nas áreas de Administração, Agenciamento de Viagem, Agroecologia, Agroindústria, Agronegócio, Agropecuária, Alimentos, Análises Químicas, Aquicultura, Artes Visuais, Automação Industrial, Biocombustíveis, Comunicação Visual, Cozinha, Design de Móveis, Edificações, Eletroeletrônica, Eletromecânica, Eletrônica, Eletrotécnica, Florestas, Geoprocessamento, Guia de Turismo Nacional, Informática, Informática para Internet, Logística, Manutenção e Suporte em Informática, Mecânica, Meio Ambiente, Metalurgia, Petróleo e Gás, Programação de Jogos Digitais, Química, Redes de Computadores, Restaurante e Bar, Segurança do Trabalho e Vestuário.

Eleições 2016: Celular e máquina fotográfica são proibidos na cabine de votação

eleiçõesA cabina de votação é o local reservado da seção eleitoral em que o eleitor pode expressar, com total sigilo e inviolabilidade, seu voto na urna eletrônica. Assim, quando se dirigir à cabina de votação, o eleitor deve tomar cuidado para respeitar as proibições contidas na legislação eleitoral para que tudo corra dentro da normalidade no instante do voto.
Com o objetivo de assegurar o sigilo da votação, não é permitido ao eleitor, na cabina, o uso de celular (inclusive para tirar “selfie” do momento do voto). Também são proibidos máquinas fotográficas, filmadoras, equipamentos de radiocomunicação ou qualquer instrumento que possa comprometer esse sigilo. Cabe à mesa receptora reter esses objetos enquanto o eleitor estiver votando.
O ministro do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) Admar Gonzaga ressalta que “quando o eleitor se dirige ao local de votação, é necessário ter em mente que está ali para o exercício de um direito de alta relevância na sua condição de cidadão”. “É um momento solene, em que ele exerce o seu direito de se expressar democraticamente para escolher, dentre os candidatos que concorrem, aqueles que entenda serem os mais aptos para exercer os cargos em disputa: cargos que determinam o exercício, pelo prazo de quatro anos, do mandato de prefeito e vereador, por exemplo, que cuidam das competências executivas e legislativas, respectivamente, no plano municipal”, acrescenta.
Sobre o sigilo do voto, o ministro salienta que “tão importante é esse direito que o cidadão deve exercê-lo com absoluta liberdade, ou seja, é dever da Justiça Eleitoral zelar para que o eleitor vote sem qualquer assédio, intervenção ou constrangimento”. “Mais que isso, a garantia do sigilo do voto se projeta como benefício para a sociedade, haja vista que a percepção de liberdade, para se manter íntegra, não pode ser abalada por episódios que se convertam em desconfiança contra o processo democrático. Com efeito, atuar contra a liberdade do voto, em qualquer hipótese, tem repercussão contra os interesses da sociedade e do país como nação. Isso porque o direito ao voto livre e consciente é um direito de igual valor para todos os cidadãos que estejam no pleno gozo de seus direitos políticos”, afirma o ministro.
Admar Gonzaga alerta que atentar contra a liberdade do voto é crime, conforme previsto no artigo 312 do Código Eleitoral (Lei nº 4.737/1965). “Portanto, caso o eleitor se apresente ao local de votação portando algum tipo de equipamento (máquina fotográfica, filmadora, celular, tablet etc.) capaz de registrar o próprio voto, deverá ser advertido a não utilizá-lo pelos mesários a serviço da Justiça Eleitoral”, observa.
“No caso de desobediência ou que a utilização desse tipo de equipamento seja apenas percebida após o exercício do voto, o fato deverá ser registrado em ata, pelo presidente da Mesa Receptora, para fins de apuração da hipótese de crime ou outra espécie de ilícito, dentre os quais a corrupção eleitoral, que, além de igualmente constituir crime, pode determinar a cassação do mandato do eleito, caso se apure a participação direta ou indireta do eleito no ilícito”, destaca o ministro.
Lembrete
No momento de votar, o eleitor pode levar para a cabina uma “cola”, um lembrete, ou seja, um papel com os números de seus candidatos para que possa marcar na urna eletrônica.
Manifestação silenciosa
No dia da votação, é permitida apenas a manifestação individual e silenciosa da preferência do eleitor por partido político, coligação ou candidato, revelada exclusivamente pelo uso de bandeiras, broches, dísticos e adesivos.

Procurador diz que perdeu processo sobre terreno do caso Wellington

O primeiro secretário da Mesa Diretora da Assembleia Legislativa, deputado Edilázio Júnior (PV), denunciou o “aparelhamento” do Governo do Estado nas eleições municipais 2016.
O parlamentar criticou o governador Flávio Dino (PCdoB) e citou dois exemplos que, segundo ele, comprovariam a intervenção do Palácio dos Leões nas disputas municipais.
O primeiro diz respeito ao caso de um terreno do Estado situado no Sítio Santa Eulália, que segundo adversários, o candidato Wellington do Curso (PP) teria invadido e tentado vender ilegalmente. O terreno, segundo constam documentos, é na verdade de um irmão do progressista.
Ocorre que há uma ação em tramitação na 4ª Vara da Fazenda Pública e o processo havia sido retirado em carga pela Procuradoria-Geral do Estado.
A Justiça havia determinado a devolução do processo para o dia 22 deste mês. Para a defesa de Wellington, essencial para que o juiz pudesse definitivamente o isentar de qualquer responsabilidade no caso do terreno.
Mas, como não houve a devolução do processo até aquela data, o juiz Cícero Dias determinou que a Procuradoria devolvesse hoje o processo em até 4 horas.
O procurador-geral do Estado, Rodrigo Maia, ex-secretário municipal de Meio Ambiente de Edivaldo Holanda Junior (PDT), contudo, informou ao oficial de Justiça que havia perdido os autos do processo.
“Sabe o que o procurador disse? Disse para o oficial de Justiça que não sabe onde o processo está. Não sabe onde o processo está. E disse mais, que talvez tenha que pedir para restaurar os autos, porque o processo está perdido. Para piorar, o processo está perdido, mas o jornalista [Jeisael Marx] tem a cópia do processo na mão. O jornalista está aparecendo toda hora na televisão: ‘Eu tenho o processo, está aqui, eu tenho o processo’. Agora como que ele pode ter conseguido se o procurador afirma que perdeu?”, questionou.
Para Edilázio, interferência direta do Estado para desgastar a imagem de Wellington e favorecer Edivaldo Júnior. “O procurador-geral do Estado pode ter um candidato a prefeito, ele é cidadão e pode sair de casa, e deve sair de casa no dia 2 de outubro para votar no candidato que o governador dele manda, mas a Procuradoria do Estado não pode ter candidato. O procurador pode ter, mas a Procuradoria não”, completou.
Edilázio também apontou o vazamento da dívida de IPTU de Wellington como suspeita. Ele cobrou investigação do caso. “Ninguém sabe se eu devo IPTU, eu não sei se o deputado Bira deve IPTU, eu não sei se o governador Flávio Dino deve IPTU. Houve um vazamento seletivo para queimar o candidato Wellington do Curso que está aparecendo bem nas pesquisas e houve essa quebra de sigilo fiscal dentro da Prefeitura, o que é um ato de improbidade e que precisa ser investigado”, finalizou.

Agenda dos candidatos a prefeito de São Luís

Terminplaner
Eliziane Gama (PPS)
11h Participa de encontro na Assembleia Legislativa do Maranhão
14h Reunião Coordenação de Campanha
22h30 Debate TV Difusora
Valdeny Barros (PSOL)
07h – Participa de panfletagem próximo ao portal da UFMA
09h – Participa de caminhada e panfletagem na Vila Maranhão.
13h – Participa de entrevista ao vivo em TV local (TV Guará – Voz das Ruas)
15h – Participa de caminhada e panfletagem na Vila Nova
17h – Participa de panfletagem próximo ao portal da UFMA

Fábio Câmara (PMDB)
09h – Reunião com organização interna da campanha
17h – Compromissos pessoais.
22h – Participa de Debate entre candidatos na TV Difusora.
Edivaldo Holanda Júnior (PDT)
Manhã – Despacha como prefeito
Tarde – Grava para o horário eleitoral
22h – Participa de debate na TV Difusora

Emílio Weba segue na liderança e será eleito em Presidente Médici, diz Escutec

061617606-906276236noticia-e1472657615117-768x614
O candidato a prefeito de Presidente Médici, Emílio Weba (PCdoB), vem liderando as pesquisas de opinião.
Segundo o levantamento do Instituto Escutec, divulgado dia 26 de setembro, no cenário estimulado, Weba está em primeiro lugar com 54,3% das intenções de votos contra 42% de Ivone do Antonio da Paraense (PSD), não sabem vem com 3,7%.
Na modalidade espontânea, o candidato do PCdoB surge com 53,7% e Ivone do Antonio da Paraense (PSD) com 40,7%. Não sabem aparece com 5,7%.
O Escutec também apurou o índice de rejeição. Ivone do Antonio da Paraense (PSD) tem 46,7% de rejeição e Emílio Weba (PCdoB) possui 39,0%. Não sabem 14,3%.
A pesquisa ouviu 300 eleitores e está registrada na Justiça Eleitoral sob o número MA-02161/2016.
presidente
presidente1
presidente2

Priscilla Louro 22 e Dinart conquistam apoio dos moradores do Povoado Marianópolis



Os moradores do Povoado Marianópolis aguardavam a visita da candidata à prefeita de Pedreiras Priscilla Louro 22 e do vice Dinart nesta reta final de campanha e eles passaram o último domingo (25) recebendo o apoio do povo da daquela localidade. Priscilla Louro 22 e o vice Dinart visitaram casa por casa e ouviram das famílias palavras de apoio. É grande a confiança da vitória do 22 no dia 02 de outubro.

À noite, a coligação Pedreiras Não Pode Parar realizou palestra com os candidatos que pleiteiam uma vaga na Câmara Municipal entre eles o candidato Gard Furtado, filho do saudoso vereador Chico Velho que muito contribuiu com aquela comunidade.

Em seu discurso, Priscilla Louro 22 se comprometeu em parceria com o deputado estadual Vinicius Louro, asfaltar todas as ruas do maior Povoado de Pedreiras, transformar a Unidade Básica de Saúde em um pequeno centro clínico. “Se eleita eu for, trabalharei em parceria com o deputado Vinicius Louro para que ele nos ajude a equipar esta UBS, transformando-a em um pequeno Centro Clínico para que as pessoas só se desloquem à Pedreiras em casos extremos. E como o deputado Vinicius Louro já anunciou, iremos asfaltar todas as ruas do Povoado Marianópolis, confiem no nosso trabalho que faremos muito mais, obrigado a todos os moradores de Marianópolis pelo carinho, respeito e confiança neste dia maravilhoso para todos nós”, finalizou Priscilla Louro 22.



segunda-feira, 26 de setembro de 2016

Marcos Falcon, presidente da Portela, é assassinado a tiros no Rio


Marcos Falcon, presidente da Portela, assassinado na tarde desta segunda-feira (26) (Foto: Daniel Castelo Branco/Agência O Dia/Estadão Conteúdo)
Marcos Vieira de Souza, o Falcon, presidente da Portela, foi assassinado na tarde desta segunda-feira (26). As informações são do 9º BPM (Rocha Miranda). Ele foi morto a tiros na Rua Maria José, esquina com a rua Carlos Xavier, em Madureira, Zona Norte do Rio.
A assessora da campanha de Falcon, Simone Fernandes, informou que dois homens encapuzados e armados  entraram no comitê de campanha do candidato, atiraram nele e saíram. Ela disse também que eram seis homens no total, mas só dois entraram no local. Havia outras pessoas no comitê que não se feriram.
Casado com porta-bandeira Selminha Sorriso, Falcon tinha 52 anos e era subtenente da PM, além de candidato a vereador do Rio de Janeiro pelo PP. Ele estava no seu comitê de campanha quando foi baleado. Falcon já havia sofrido outros atentados anteriormente. 
O vice-presidente da Portela, Luis Carlos Magalhães, confirmou a notícia ao G1 e disse lamentar o ocorrido. "Estou viajando, soube da notícia por telefone, pessoas importantes da Portela me ligaram e posso dizer que a informação procede. Não sei detalhe nenhum, nem como aconteceu, mas isso também não tem importância porque o caso já ocorreu", comentou Luis Carlos
Segundo o jornal O Dia, em março, a delegacia de Madureira (29ª DP) investigava um plano para assassinar Falcon. De acordo com o Luis Carlos Magalhães, ele não sabe nenhuma informação sobre quem estaria promovendo esse ataque: "Minhas atividades são voltadas para a escola, não sabia dessa ameaça. Falcon era um policial de destaque, mas não sei dizer qual foi a motivação."
Muito emocionada, a rainha de bateria da Portela Patricia Nery disse estar muito abalada com a morte do colega. "Muito triste essa informação, me desculpa, mas eu estou sem condições para falar qualquer coisa agora", disse Patricia, aos prantos.
A Divisão de Homicídios foi para o local do crime, em Madureira. De acordo com a polícia civil, diligências estão em andamento para apurar as circuntâncias e a autoria do crime.
Em 2011, Falcon chegou a ser preso sob a suspeita de pertencer a uma milícia que atuava nos bairros de Oswaldo Cruz e Madureira, região da Portela, mas foi inocentado pela Justiça.
 
Mensagem de pesar da Beija-Flor sobre morte de Falcon, da Portela (Foto: Reprodução/ Facebook)Mensagem de pesar da Beija-Flor sobre morte
de Falcon, da Portela (Foto: Reprodução/ Facebook)
Fãs mandam mensagem de apoio a Selminha
Muitos fãs entraram nas redes sociais de Selminha Sorriso, mulher de Falcon, para deixar mensagens de apoio. Veja algumas delas:
"O samba está de luto...um sambista nato que defendia o samba com muita garra. Falcon, presidente da Portela, que tive a honra de conhecê-lo e, por várias vezes, estive na Portela , onde sempre fui muito bem tratado por ele e todos de lá. Que Deus conforte o coração de Selminha Sorriso e todos familiares, além dos portelenses..pelos quais tenho maior carinho e respeito".
"Que Deus conforte e dê forças a minha amiga Selminha Sorriso"
"Que notícia triste e lamentável..Força a toda nação portelense..meus sentimentos a querida Selminha Sorriso..e a toda família"
No Facebook da escola de samba Beija-Flor de Nilópolis foi postada uma mensagem de lamento: "A Beija-Flor de Nilópolis lamenta o brutal falecimento do sr. Marcos Falcon, presidente da GRES Portela. Oferecemos todo o nosso amor e compaixão aos familiares e amigos deste estimado dirigente e grande homem, bem como aos integrantes da grandiosa Águia. Descanse em paz!"
Ney Filardi, presidente da GRES União da Ilha, enviou uma nota de pesar. "É com profundo pesar que lamento o falecimento do presidente da Portela (madrinha de nossa escola), Marcos Falcon, na tarde desta segunda-feira. A União da Ilha está de luto. Que Deus possa confortar neste momento tão difícil seus familiares, amigos e toda comunidade portelense."
O carnavalesco Alexandre Louzada também prestou solidariedade ao amigo nas redes sociais: "Venho aqui prestar minha solidariedade aos familiares e a toda nação portelense pelo triste episódio que vitimou o presidente da gloriosa Portela, Marcos Falcon. Meus sinceros sentimentos de pêsames."
Marcos Falcon era candidato a vereador (Foto: Reprodução/Facebook)Marcos Falcon era candidato a vereador (Foto: Reprodução/Facebook)